quarta-feira, 21 de junho de 2017

Reacender a sua luz - Deixar nascer o amor incondicional - Mestra Clara


Levados pelo chamado do coração, vocês seguem pelos aprendizados da vida, desprovidos da lembrança daquilo que já foram. Apenas colocando-se em frente às novas possibilidades de resgate daquela sabedoria que está contida no lugar mais seguro, que é o seu coração.

A lembrança dos que já foram, por muitas vezes pode ser trazida em forma de lágrimas, com pequenos relances de uma era que já se foi, mas que ainda guarda feridas em suas memórias.



Certas memórias, queridos filhos, são deixadas em um baú fechado, que vocês são impedidos de abrir, apenas por não terem a chave, que é nada mais do que a sabedoria necessária para que a tal chave seja materializada, e que demonstra que vocês já estão preparados a olhar para algo que não teriam condições de enfrentar em momentos anteriores.

As lembranças de dor, filhos, aquelas que causam profundas feridas em sua história, são guardadas de forma muito segura para que não sejam acessadas por um longo período. Até que vocês possam se restabelecer, se fortalecer, e resgatarem o sentimento de amor perdido com aquela experiência, para então em uma nova oportunidade, receberem a chave que abrirá vocês a essa experiência, que virá de forma repetida, mas a qual vocês já levarão com leveza e suavidade, com sabedoria.

Vocês, amados filhos, passam por um longo período de descoberta do motivo de uma dor profunda que acaba por criar diversas restrições em suas vidas, materializadas em personalidades, em comportamentos, que em dado momento precisam ser transformados. Pois já não fazem parte da sua essência, são identificados como algo que não vibra mais como vocês mesmos. Pois na verdade, vocês se transformaram, se tornaram seres mais reluzentes em luz, e não mais carregarão algumas restrições.

Ainda nessa experiência, vocês são apresentados a lembranças que despertarão sentimentos que devem ser novamente aflorados, e liberados, pois é o resgate daquilo que ficou esquecido, protegido, dentro do escudo de proteção que cada um de vocês criou para não mais sofrer.

Esse escudo, filho, é algo criado de forma inconsciente, é observado apenas por um comportamento, por uma mudança de comportamento, que faz com que se fechem ao amor.

Se vocês passaram por grandes experiências de sofrimento ao perder ou separar-se de algo que amavam, aí está a perda do amor. Vocês projetaram o significado do amor em algo material e quando perdem aquele algo material, vocês perdem também a conexão com o amor.

Compreendam, filhos queridos, que o resgate, portanto, será a compreensão de que o amor não pode ser projetado em apenas algo material, mas sim o amor é algo que já existe dentro de cada um de vocês, e que é manifestado para o externo fazendo com que se tornem Um com o meio onde vivem.

O amor não mais será projetado apenas em um ser, ou em algo materializado na experiência na matéria, e sim será o todo. O amor passa a ter um novo significado, e assim vocês passam a observar a vida de uma nova forma, que fará com que, em qualquer condição temporária material que vivam, possam manter o amor aceso dentro dos seus corações.

Vocês passam por experiências onde, como pequeninos aprendizes, pensam que o amor está significado apenas quando materializado na forma de um filho, um marido, um herói, um santo, ou mesmo na forma que vocês são mais afinados em suas energias e necessidades. Mas quando ocorre a experiência da perda dessa conexão material, não conseguem preservar o amor aceso dentro dos seus corações. Com a perda do objeto do amor, vai também um pedacinho de vocês, vocês apagam a sua luz, perdem o seu brilho.

Com o passar do tempo, vocês acabam por resgatar uma centelha daquela luz, diante das novas experiências que se apresentam, pois enfim, é necessário encontrarem forças para seguirem. Mas ainda é apenas uma luz tímida, sem a intensidade do brilho inicial.

Vocês guardam, queridos, em um baú fechado, um pedacinho dos seus corações, pois não estão preparados a enfrentar o sentimento de perda do amor. E então seguem nas suas experiências, em mais encarnações, onde vão se fortalecendo novamente, aprendendo cada vez mais a alimentar essa luz interior que reacende novamente.

Aprendem que o amor é o todo, e que quando vocês amam o todo, não é possível que a luz se apague a cada separação, pois assim vocês estariam a perderem as suas luzes constantemente, pois tudo o que é da matéria, é provisório. Mas a luz é eterna.

Vocês passam a compreender que, quando a luz se apaga, não é possível manter-se conectado àquele amor. Mas diante das novas as experiências, aprendem que a luz acesa do amor nunca apaga, ela apenas fica guardada dentro do baú, apenas porque vocês não souberam lidar com a separação material provisória.

Quando compreendem isso, filhos, trazem novamente para perto de vocês esse foco de luz, que foi materializado em algo, mas que retorna em nova experiência a reacender a sua luz, mas apenas agora que a sua luz já está mais reluzente, que vocês aprenderam que para acendê-la é necessário amar a todos, a unirem-se em um só com o todo, com a vida.

Dessa união, é acesa uma poderosa luz que nunca se apaga. Mesmo diante de todas a experiências materiais, das separações provisórias, das dores e dos sofrimentos, ainda assim a luz permanecerá sempre acesa. Na certeza de que vocês são um com o todo, e que a luz do todo nunca se apaga.

Dessa forma, materializam a chave do baú, que guardou aquela dor já esquecida, e que era a causa do sentimento de derrota, de angústia, que não permitia que sentissem o amor novamente, o amor pelo todo, o amor incondicional. Vocês aprendem que o amor incondicional pode ser levado a todo o planeta. Dessa forma se fortalecem, e abrem o baú já esquecido, de onde renasce aquela experiência material do passado, para que possam, agora já mais sábios e reluzentes, viverem a continuação daquela experiência, que veio a lhes ensinar como amar a todos, como resgatar do mais profundo estado de escuridão, a luz. E a luz resgatada agora, nunca mais será apagada.

Sou Mestra Clara

Canal: Michele Martini - 19 de junho de 2017.

Fonte: www.pazetransformacao.com.br