Translate

domingo, 21 de outubro de 2018

A Conduta da Humildade - André Luiz


É com grande pesar que declaramos o falecimento de um ser que acabava de nascer. Ele era grandioso, forte, imponente e sábio. Tinha boa desenvoltura para se comunicar com o público e grande conhecimento de espiritualidade.


Ele era completo. Subiu com grande velocidade ao estrelato, mas o que causou a sua morte foi o ego.



Esqueceu-se que é igual aos seus irmãos, passou a ver a si mesmo como superior, e com isso foi abandonado à própria sorte nessa vida material, tão repleta de desafios e densidades. Viu-se sozinho, imponente e forte, mas a ser atacado por forças obscuras que não se permitiam perceber, tamanha a sintonia que havia entre eles.



Sem perceber, passou do lado da luz para o lado das sombras.

Invigilante e cego ao amor, já não era capaz de sentir amor pelo próximo. Perdeu-se no oceano interno de devoção e reconhecimento a si mesmo.

É com pesar que comunicamos o seu falecimento, mas também com alegria que se permite que dessa morte renasça algo mais puro, que, calejado dos caminhos errados da vida, se entrega agora ao amor e à caridade. Inicia uma nova fase a aprender na escola da vida a principal lição: Amor Incondicional. 

É preciso deixar morrer qualquer manifestação do ego, e renunciar repetidamente e prontamente a todas as provocações do lado negro, reconhecendo que são seres frágeis a habitar um corpo físico com limitada capacidade de percepção das verdades da vida. Deixam-se enganar facilmente por si mesmos, a sustentar uma imagem fantasiosa da vida e a respeito de quem são.

Assim como as esferas de luz estão a enviar constantemente gotas de sabedoria na sintonia do amor, também estão expostos a toda e qualquer manifestação de emoções, sentimentos, desamor e discórdia, como também orgulho e vaidade, luxúria e a inveja, e todos os sentimentos que levam ao desequilíbrio. Afastam-se dos guias espirituais e das egrégoras de luz que estão a iluminar o planeta.

É necessário vigiarem a si mesmos nas mínimas ações e pensamentos, e se comprometerem na transformação da densidade em luz quando ainda é uma pequena semente identificada em seu interior.

Vigiar sua conduta, suas escolhas, seus atos.

Revisitar constantemente a lista dos sete pecados capitais, e estudar novamente sobre o significado de cada um deles, a auxiliá-los a identificar qualquer similaridade dentro de suas ações e emoções com tais manifestações densas do planeta, que vem apenas a desequilibrar os seres com o objetivo de desviá-los do seu propósito divino.

Venho contar a vocês sobre a história desse ser que morre hoje. Ele é uma representação de cada um de vocês, para que se lembrem que estão o tempo todo a criar personagens como ele, e a recriar novos a cada falecimento. Há a necessidade de vigilância constante, para que seres como esse parem de nascer nesse planeta e a atrasar o caminho evolutivo de vocês.

A vida de um ser como esse pode ter duração de várias encarnações, anos, dias ou apenas alguns instantes, mas é constante e incessante o número de nascimentos de personagens ilusórios criados pelo ego, que vem a boicotar a felicidade de cada um de vocês, os mantendo aprisionados em hologramas mentais, a impedi-los de brilhar a sua luz.

Vigiai sua conduta sempre.

André Luiz

Canal: Michele Martini - 18 de outubro de 2018.

Fonte: http://www.pazetransformacao.com.br/