segunda-feira, 10 de julho de 2017

Sobre a invocação dos raios cósmicos


1) O que são os raios cósmicos?
Os raios cósmicos são a mais pura energia da fonte sustentada em seus aspectos primordiais de atuação no plano físico. Quando invocamos os raios cósmicos estamos pedindo a atuação da Fonte Deus Pai/Mãe em nossos corpos, em uma determinada situação, lugar, ou em todo o planeta. Os raios, portanto, são uma forma de atuarmos através da chama sagrada que guardamos em nossos corações, em nome e segundo os desígnios de Deus.


2) Quantos são os aspectos primordiais dos raios cósmicos?
Os raios cósmicos são neutros, unos, sem polaridade masculina ou feminina. Através da força da invocação de Deus no plano terrestre somos capazes de, por meio da chama trina que guardamos em nossos corações e da ajuda da benevolência espiritual, de polarizar essas energias, trabalhando-as de forma a sustentar determinadas características primordiais.
São sete os aspectos primordiais dos raios sagrados. Essas caraterísticas podem ser combinadas entre si em grupos de dois, sempre polarizados entre masculino e feminino, onde se transformam em 49 formas sagradas de atuação de Deus no plano físico.
Além das 7 formas essenciais e puras de atuação dos raios, em união de aspectos, a Grande Fraternidade Branca de mestres atua em 49 casas dispensadoras de propósitos primordiais da Fonte. Mas todos como desdobramento das setes principais características primordiais da Fonte.

3) Como se dá combinação dos raios?
Os raios em sua energia primordial cumprem seu propósito Elemental, mas podem se dissociar entre polos Yin e Yang, feminino e masculino, impulsivo e introspectivo. A polarização dos raios permite a combinação de suas formas primordiais em outras formas. Assim é que o raio cristal em sua forma Yang se combina com a energia violeta Yin a formar um novo propósito, a energia violeta-cristal. Por isso, essencialmente, os raios são 7, mas a partir de sua polarização há a possibilidade de combinação de seus aspectos para outras 49 formas específicas de atuação.

4) Qual a diferença entre um raio e uma chama sagrada?
O raio é a atuação pura da Fonte, sem polaridade nem propósito. Ao invocarmos um raio damos permissão, através de nosso sagrado coração, para que esse raio se transmute em forma de chama, a flamejar os nossos corpos, situações, lugares ou em todo o planeta.
A chama, portanto, é o raio já em atuação, queimando os aspectos para o qual foi invocado. O raio é puro, não possui polaridade masculina ou feminina, não tem propósito.
Através de nossa chama trina, somos capazes de gerar polaridade, de conferir propósito à essa energia, transformando-a em uma chama que poderá atuar no plano físico a flamejar pessoas, corpos, situações, lugares ou o planeta.
Através da nossa consciência conferimos propósito ao raio, dando permissão para que a equipe espiritual de apoio nos auxilie no trabalho, somos capazes de sustentar e trabalhar as energias sagradas na forma de chamas que flamejarão através de nossos corações.

5) Quais são as 7 formas primordiais de atuação dos raios cósmicos?

Primeiro raio azul

Ancora no plano físico a energia da fé, da proteção, da confiança. É uma energia de liderança e força que pode ser invocada em situações de grandes desafios onde se faz necessário a perseverança no propósito. Pode ser trabalhado também em situações de desânimo, de enfermidades das pessoas próximas, de depressão, situações de baixo nível energético, situações essas onde o propósito primordial será ressaltado através da esperança na força de Deus. Transmuta elementos de falta de fé em confiança, traz a força do impulso. Pode ser trabalhado diariamente, de preferência pela manhã, para que esse sentimento de fé e resignação com a vida seja ancorado durante o dia.

Segundo raio dourado

É a energia do equilíbrio através da sabedoria.  Ancora no plano terreno uma perspectiva mais elevada da vida. Traz um olhar de plenitude diante do obstáculo, a partir de uma visão sábia da vida. Auxilia no silêncio interior através do equilíbrio dos corpos. Pode ser invocada em situações que é necessária uma decisão, nas chamadas bifurcações da vida, onde devemos escolher um caminho. As decisões mais sábias são sempre feitas à luz da chama dourada, que traz o silêncio necessário para que o coração seja o guia a iluminar a vida, para que resplandeça a sabedoria interior, que se conecta a tudo, e que conduz sempre ao melhor caminho. Em situações de dúvida, onde a energia da ansiedade prepondere, o raio dourado trará o silêncio necessário, para que a sabedoria resplandeça ao melhor, segundo a vontade de Deus.

Terceiro raio rosa

É a chama do amor, que ancora no plano terreno a energia da mais pura consagração à toda existência, que transmuta os elementos de ódio em compaixão, de raiva em compreensão, de falta em abundância. A energia do amor trabalha todos os sentimentos inferiores em formas mais elevadas de ser. Deve ser utilizada nos casos em que certas situações nos deixam cegos diante dos acontecimentos, quando a saída não se apresenta diante dos nossos olhos. A energia do amor acalenta os corações, acalmando a mente, transmutando os sentimentos em formas mais elevadas de observar a vida. Ela irradia plenitude para que a mente se acalme. O amor é o propósito primordial de tudo, ele é a verdade, e nada muda essa realidade. A partir desse sentimento, a chama rosa atua em nossos corpos, a nos elevar em amor. O raio rosa é o raio do amor, da benevolência e compaixão. Trabalha todos os sentimentos inferiores, conduzindo-nos à forma mais elevada de ser. É a partir do amor próprio que a energia do raio rosa ancora, então os sentimentos inferiores são libertados, o ego é dissolvido. Pode ser invocado também para se trabalhar a compreensão diante de relacionamentos difíceis, situações de conflito, de calúnia e difamação, que são dissolvidos a partir do raio rosa em sua mais pura essência.

Quarto raio branco ou cristal

É a luz da purificação, da ressurreição para a vida, e iluminação ao caminho da ascensão. O raio cristal é o raio que limpa as restrições mais duras que carregamos, purifica a mente em situações de tensão, alivia os corpos do estresse da vida diária, conduz à libertação interior. É um raio complexo, porque atua diretamente nos pontos de energia, a trazer equilíbrio que gera a paz interior. Mas, para que haja equilíbrio e paz, há que se tenha purificação, e purificação exige disciplina amorosa. A condução do raio branco, atua de forma elétrica em nossos corpos, liberando a tensão trazendo suavidade. O raio cristal é a chama pura da ascensão, que conduz a humanidade e cada ser ao caminho da perfeição em equilíbrio.

Quinto raio verde

O raio verde trabalha elementos de cura através do conhecimento divino, da concentração, da lógica científica. É o raio utilizado pelos curadores em geral, pelos desenvolvedores de técnicas de aperfeiçoamento da saúde física e mental, a partir do conhecimento. O raio verde reúne grande parte da equipe que trabalha em prol da cura planetária, atuando com todos aqueles que, a partir de sua própria reforma interior, procuram a cura para qualquer tipo de mal da vida. Mas é um trabalho feito com ancoramento, equilíbrio e parcimônia. É trabalhada a energia da verdade, onde a partir da verdade interior, é trazida a possibilidade de cura. É o raio que atuará não somente no externo, mas principalmente no interior, a encontrar e ressaltar a causa raiz da doença, dor e sofrimento, para que a cura aconteça do interno para o externo, através da aceitação, do olhar verdadeiro àquilo que é o causador da doença, para que a cura venha como uma consequência desse trabalho de resgate interno.

Sexto raio rubi

A chama rubi é a chama da devoção em Deus, ancora a humildade, a aceitação diante dos obstáculos da vida, o sentimento onde todos os filhos se submetem com amor aos desígnios do Pai, que é sábio e conhece o melhor. É a chama dos humildes de coração, que recebem as graças divinas a partir do sentimento de entrega. Pode ser invocado em situações de duras provas ou em situações onde a disputa de egos é grande. A chama rubi ancorará o sentimento de devoção, que se transforma em aceitação e humildade. Trabalha principalmente o último dos desafios de todos discípulos, a arrogância e prepotência espiritual. Talvez a mais duras das provas de um espírito em ascensão. Traz a união em amor à unidade de Deus, a entrega como um filho e uma semente do sagrado, uma semente da vida. Quando se entrega ao poder do raio rubi, é agraciado com o amparo do Pai/Mãe, a sensação de unidade com Deus. Pode ser invocado para trazer amparo onde, diante das batalhas da vida, perdeu-se a conexão com o divino, não se encontra mais o amor e a devoção dentro de si, ou a gratidão perante a vida. Esse raio resgata esse sentimento de entrega, de devoção a Deus em todas as suas representações, resgatando o sentimento de amor e gratidão por todas as formas de vida.

Sétimo raio violeta

É o raio da verdade, da transmutação dos elementos negativos que trazemos dentro de nós. Promove a alquimia interior, onde as restrições, os carmas, as dores e sofrimentos da alma, são transmutados em sabedoria da consciência e liberdade interior. O raio violeta é a pura manifestação da transformação a partir da verdade, pois expõe aquilo que precisa ser purificado, atuando em sua transmutação e acelerando o processo de iluminação. É a chama da transformação, utilizada em situações onde o velho já não encontra ressonância, e passa a incomodar, acelerando o surgimento do novo.
A chama violeta começa a atuar e pode ser invocada a partir do momento em que o ser não mais se identifica com o seu objeto de sofrimento, onde já é capaz de liberar e transmutar o que não mais deseja em sua vida. Nesse ponto, o raio violeta passa a atuar, como um complemento para que ocorra esse processo de transformação energética, do velho em novo. Transmutando através da alquimia que cada um começa a trabalhar em si mesmo, através da auto-observação e comprometimento com a sua verdade.


6) Como podemos usar os raios cósmicos para ancorar nosso raio missão e assim permitir a irradiação de nossa essência?
A invocação diária dos raios cósmicos facilitará a diluição do ego, a morte do eu inferior, para que, cada vez mais puros e cristalinos, deixem de ser obstáculos diante de si mesmos, abrindo espaço para que a sua essência brilhe.
O comprometimento na sua própria transformação, a dedicação no trabalho direcionado para si mesmo, vai trazendo aos poucos a transformação do ser. Gradativamente, conforme trabalhamos a invocação e o trabalho dos sete raios em nós, vamos nos transformando, e começamos a perceber as mudanças em nossas vidas. Pois estamos ancorando novas formas de energia, que não mais darão lugar para manifestações de eu inferior, permitindo que o Eu Superior se sobressaia em nossas vidas.



7) Como invocar um raio?
Traremos algumas formas para auxiliá-los no processo, mas saibam que o processo não é mental, mas sim realizado a partir do olhar interior. Não existem formas pré-moldadas, e cada um deve se atentar à sua intuição durante os trabalhos. Traremos, assim, apenas um guia, para aqueles que iniciam nessa senda de invocação, no qual jamais devem se prender, mas sim permitir que a intuição aflore, bem como aprender a sentir os seus corpos, que trarão as sensações das energias que chegam. Esse guia é apenas o início do processo, que, gradativamente, fará com que cada um busque a sua própria forma de trabalho e invocação dentro de si, que será recebida do seu Eu Interior, a manifestar o propósito de sua alma. Portanto, de início, pode ser usado um guia conforme traremos, mas isso não deve os manter presos em formas mentais de trabalho, devem deixar aflorar a intuição, e aprender a confiar no que será mostrado a vocês durante os trabalhos.
Ao invocar um raio, estamos acionando a justiça divina em nossas vidas e, por isso, devemos sempre nos voltar ao coração, que é o único lugar onde encontraremos as verdadeiras respostas.
O primeiro passo é invocar toda equipe espiritual de apoio, para que realizem o ancoramento e proteção do ambiente e dos nossos corpos, para que a energia venha pura e cristalina a flamejar os nossos corações.
É recomendado que toda a equipe espiritual de apoio seja chamada a ajudar. O ancoramento pode, por exemplo, ser feito da seguinte forma:

“A partir desse momento, peço proteção divina ao trabalho que tenho o propósito de realizar.

Invoco a equipe de cura planetária, os Chohans dos 49 raios cósmicos, o grupo de anciões dos dias, os arcanjos e equipe arcangélica dos 49 raios cósmicos, o grupo de ascensão.
Invoco a presença do meu mentor, guias protetores... (Se souber o nome do seu mentor, pode utilizar apenas o nome, se não, pode falar apenas da forma sugerida).

Invoco toda a equipe espiritual de apoio.

Peço a todo o meu ancoramento, o auxílio e atuação necessários para realização dos trabalhos... (... de invocação do raio. . .  Ou descrever propósito do trabalho). ”

Você pode acrescentar à invocação, todos os nomes de entidades espirituais, guias, trabalhadores da luz, arcanjos, mestres e mentores, orixás, que você se afine mais.
Após o trabalho de ancoramento pode ser realizada a invocação, em voz alta ou apenas em pensamento, da forma como se sentir mais confortável.
Ao iniciar o processo de invocação, busque o silêncio, volte-se ao seu centro cardíaco, sentindo-o expandir. A partir desse olhar interior, o raio desce e entra pelo chacra coronário, iluminando toda a coluna chácrica (kundalini), e descendo até o Sol central planetário. Nesse momento, é quando o raio toma contato com a chama trina, que guardamos em nossos corações, e que promove a expansão dessa energia em um chama que flamejará os seus corpos, mentes, situações e locais pelo qual foi invocado. A chama, portanto, parte de dentro, a flamejar e queimar as restrições da matéria. De início, é dessa forma que a energia do raio é recebida, até que aprendam a trazê-lo a partir dos seus corações, sem a necessidade do raio ser recebido pelo coronário, mas sim trazendo diretamente a chama a partir dos seus corações, conforme forem ancorando cada vez mais essas energias, e estabelecendo as conexões através da prática.
Traremos alguns exemplos de como se fazer as invocações dos raios:

Primeiro Raio Azul.


Através do meu coração invoco a força e a fé do raio azul.
Através do meu coração invoco a força e a fé do raio azul.
Através do meu coração invoco a força e a fé do raio azul.
Eu Sou Deus em ação, Eu Sou Deus em ação, Eu Sou Deus em ação.
Eu Sou Deus em ação, Eu Sou Deus em ação, Eu Sou Deus em ação.
Eu Sou Deus em ação, Eu Sou Deus em ação, Eu Sou Deus em ação.
Eu Sou a força, a fé e minha própria proteção.
Eu Sou a força, a fé e minha própria proteção.
Eu Sou a força, a fé e minha própria proteção.
Eu sou a coragem e me mantenho alinhado aos propósitos de minha alma.
Eu sou a coragem e me mantenho alinhado aos propósitos de minha alma.
Eu sou a coragem e me mantenho alinhado aos propósitos de minha alma.
Eu sou a força do raio azul, Eu Sou a força do raio azul, Eu Sou a força do raio azul em perfeição.
Ancoro em mim essa energia e comando que permaneça sustentada. E assim é.


Segundo Raio Dourado


Eu Invoco o Raio Dourado da Sabedoria.
Eu Invoco o Raio Dourado da Sabedoria.
Eu Invoco o Raio Dourado da Sabedoria.
Eu me transformo no silêncio e no equilíbrio daqueles que ouvem o coração.
Eu me transformo no silêncio e no equilíbrio daqueles que ouvem o coração.
Eu me transformo no silêncio e no equilíbrio daqueles que ouvem o coração.
Eu Sou a manifestação da sabedoria divina na Terra.
Eu Sou a manifestação da sabedoria divina na Terra.
Eu Sou a manifestação da sabedoria divina na Terra.
Eu Sou a luz dourada que acolhe meu corpo.
Eu Sou a luz dourada que acolhe meu corpo.
Eu Sou a luz dourada que acolhe meu corpo.
Eu Sou o silêncio e o equilíbrio da sabedoria divina.
Eu Sou o silêncio e o equilíbrio da sabedoria divina.
Eu Sou o silêncio e o equilíbrio da sabedoria divina em perfeição.
Ancoro em mim essa energia e comando que permaneça sustentada. E assim é.


Terceiro Raio Rosa

Eu Invoco a luz Rosa e manifesto o amor na Terra.
Eu Invoco a luz Rosa e manifesto o amor na Terra.
Eu Invoco a luz Rosa e manifesto o amor na Terra.
Eu Sou a pura manifestação do amor.
Eu Sou a pura manifestação do amor.
Eu Sou a pura manifestação do amor.
Eu sou a força da compaixão. Eu sou a luz da aceitação.
Eu Sou o amor, Eu sou o amor, Eu Sou o amor.
Eu aceito, eu compreendo, eu perdoo.
Eu aceito, eu compreendo, eu perdoo.
Eu aceito, eu compreendo, eu perdoo.
Eu te amo, Eu te amo, Eu te amo.
Eu Sou a manifestação da luz rosa em perfeição.
Eu Sou a manifestação da luz rosa em perfeição.
Eu Sou a manifestação da luz rosa em perfeição.
Ancoro em mim essa energia e comando que permaneça sustentada. E assim é.


Quarto Raio branco


Eu Invoco a luz cristal a flamejar meu coração.
Eu Invoco a luz cristal a flamejar meu coração.
Eu Invoco a luz cristal a flamejar meu coração.
Eu Sou a manifestação da paz e perfeição.
Eu Sou a manifestação da paz e perfeição.
Eu Sou a manifestação da paz e perfeição.
Eu Sou toda a pureza que Deus deseja.
Eu Sou toda a pureza que Deus deseja.
Eu Sou toda a pureza que Deus deseja.
Eu sou um ser cristalino. Eu Sou a ressurreição.
Eu sou um ser cristalino. Eu Sou a ressurreição.
Eu sou um ser cristalino. Eu Sou a ressurreição.
Eu equilibro a paz na Terra a ancorar o divino em mim.
Eu equilibro a paz na Terra a ancorar o divino em mim.
Eu equilibro a paz na Terra a ancorar o divino em mim.
Ancoro em mim essa energia e comando que permaneça sustentada. E assim é.


Quinto Raio


Eu invoco o raio verde. Eu Sou a verdade e a cura.
Eu invoco o raio verde. Eu Sou a verdade e a cura.
Eu invoco o raio verde. Eu Sou a verdade e a cura.
Eu manifesto a saúde plena.
Eu manifesto a saúde plena.
Eu manifesto a saúde plena.
Eu sou um canal do Divino em perfeito equilíbrio.
Eu sou um canal do Divino em perfeito equilíbrio.
Eu sou um canal do Divino em perfeito equilíbrio.
Eu sou a manifestação da cura em mim e ao planeta.
Eu sou a manifestação da cura em mim e ao planeta.
Eu sou a manifestação da cura em mim e ao planeta.
Ancoro em mim essa energia e comando que permaneça sustentada. E assim é.


Sexto Raio Rubi


Eu Invoco o raio rubi, sou um servo de Deus.
Eu Invoco o raio rubi, sou um servo de Deus.
Eu Invoco o raio rubi, sou um servo de Deus.
Eu sou a manifestação da humildade de Cristo na Terra.
Eu sou a manifestação da humildade de Cristo na Terra.
Eu sou a manifestação da humildade de Cristo na Terra.
Eu aceito, eu confio e sou seu servo de amor.
Eu aceito, eu confio e sou seu servo de amor.
Eu aceito, eu confio e sou seu servo de amor.
Eu sei que tudo passa e que a humildade é a resposta dos caridosos.
Eu sei que tudo passa e que a humildade é a resposta dos caridosos.
Eu sei que tudo passa e que a humildade é a resposta dos caridosos.
Eu sou o amor e a caridade por todas as formas de vida.
Eu sou o amor e a caridade por todas as formas de vida.
Eu sou o amor e a caridade por todas as formas de vida.
Ancoro em mim essa energia e comando que permaneça sustentada. E assim é.


Sétimo Raio Violeta


Eu invoco a luz violeta da verdade e transmutação.
Eu invoco a luz violeta da verdade e transmutação.
Eu invoco a luz violeta da verdade e transmutação.
Eu Sou um ser de fogo violeta, e assim sou toda a pureza que Deus deseja.
Eu Sou um ser de fogo violeta, e assim sou toda a pureza que Deus deseja.
Eu Sou um ser de fogo violeta, e assim sou toda a pureza que Deus deseja.
Eu sou a força da transformação.
Eu sou a força da transformação.
Eu sou a força da transformação.
Sou a força transformadora da ilusão em verdade, do sofrimento em plenitude.
Transmuto em mim tudo o que contribui com a minha escassez. Sou a força transformadora em um Ser uno com o divino.
Eu Sou Eu Sou Eu Sou.
Ancoro em mim essa energia e comando que permaneça sustentada. E assim é.

Ao final do trabalho de invocação dos raios cósmicos, deve ser feito o fechamento dos trabalhos através da energia do perdão, da gratidão e do amor. Que, por exemplo, pode ser feito da seguinte forma:

Agradeço a toda a equipe espiritual de apoio, pela proteção diante do presente trabalho... (Ex:... de invocação.... pode citar brevemente o objetivo do trabalho realizado).

Declaro-me em paz com todas as pessoas da Terra, perdoando a todos que acredito estar recebendo ou ter recebido o que não mereço.

Penso em todos, pelo qual realizei esse trabalho divino e, inclusive a mim mesmo, com todo meu amor.
Que, daqui em diante, Deus esteja na condução das nossas vidas, que eu entrego nesse momento.

Que eu tenha humildade e aceitação diante do que ele me trouxer.
Entrego a energia invocada para seja utilizada em prol do amor ao planeta.

E assim é.

8) Qual o objetivo da invocação dos raios cósmicos?
A invocação diária dos raios cósmicos trará mudanças em sua vida. Ela estará cada vez mais a aglutinar luz em seu campo áurico, a trazer experiências que levarão à diluição do Eu Personalidade, do Ego.
É importante que, aqueles que pretendem iniciar o trabalho de invocação dos raios cósmicos, saibam que a luz atua em nossas vidas de acordo com os desígnios de Deus, e que muitas vezes poderá observar muito do que acreditava simplesmente desabar ou desaparecer.
Nesse ponto, o iniciado nos raios cósmicos deverá perseverar, manifestar a fé, o amor e a humildade. A perseverança o conduzirá após a tormenta até à facilidade. Muitas vezes é necessário que aquilo que precisa aparecer seja exposto para a cura, para que então a essência brilhe, a partir da própria diluição do eu inferior.
Diante da dificuldade, apenas perseverem no trabalho dos raios, usando-os para trazer calma ao coração, com confiança e aceitação. Aos poucos, verão milagres ocorrerem. Pois, com a diluição do velho, ainda que através da dor, surge o novo, a brilhar. E esse novo é o milagre de Deus em ação, que somos nós.

9) Para aqueles que pretendem iniciar a invocação dos raios cósmicos. O que se recomenda?
Vigília. Recomenda-se vigília diária. Antes mesmo do cuidado em observar o externo, deve se ter um olhar vigilante a si mesmo, a observar todas as sensações, os desconfortos, os ímpetos de sentimentos, tanto bons como ruins. A auto-observação deve se tornar algo constante.
Recomenda-se que comecem a trabalhar os raios com disciplina. Invocando o raio azul ao domingo, e a cada dia um novo raio, até que aos sábados trabalhem a luz violeta. Façam isso ao menos ao despertar e ao dormir, todos os dias. Se sentirem necessidade ao longo do dia, repitam quantas vezes precisarem, mas mantendo o mínimo do trabalho constante pela manhã e ao anoitecer.
Ao invocarem os raios cósmicos, estarão trazendo a sua equipe espiritual cada vez mais ancorada em vocês. Estarão dando permissão para que Deus os guie. Portanto, perseverem, vigiando a si mesmos a cada dia, e observando como cada raio influencia em seu dia. Lembrem-se que, as forças de luz, sutis, estão o tempo todo à disposição de todos nós, mas para receber auxílio, é necessário invocar, pedir, de acordo com o livre arbítrio de cada um, que é respeitado e está a mostrar que vocês podem se afinar e trazerem a vocês energias sutis ou não sutis, de acordo com a sua própria vontade e livre arbítrio.
Na medida que começarem a sentir as energias, poderão deixar as regras de lado, e trabalhar os raios de acordo com a própria intuição, flamejando as suas dores interiores, certas situações, ou relacionamentos difíceis, e trazendo a atuação de Deus em tudo o que os rodeia.
Tudo deve ser levado com paciência. Inicie o trabalho com disciplina, dando o tempo necessário para que ancore luz suficiente ao dia a dia. E, na medida que se sentir mais confiante, comece a utilizar os raios cósmicos com a sabedoria própria dos iniciados.
Procedam dessa forma até criarem um ciclo. E, quando o ego começar a ser dissolvido, perseverem no caminho de fé e do amor. Em alguns meses ou poucos anos de seu tempo físico, aqueles que perseverarem, verão a transformação.
Aos poucos, quando começarem cada vez mais a sentir a luz, poderão, por si sós, identificar o seu raio missão e o seu propósito de alma. Essa manifestação se dará por si só, na medida em que o Eu Inferior for diluído, dando lugar para o resplandecer da energia Eu Sou na Terra.
Não há um tempo específico para que cada um comece a observar os resultados e as transformações, portanto, é necessário trabalhar o equilíbrio, para não dar lugar ao sentimento de ansiedade, durante todo o processo. Iniciem utilizando um raio por dia, até que comecem a senti-lo, para que então consigam, com o tempo, distinguir a energia trazida por cada um dos raios.
Tragam durante o processo, as perguntas a si mesmos, para que seja trabalhada a confiança interior, para que seja um treino a ouvirem a sua própria verdade, que apenas poderá ser trazida por vocês mesmos, através da conexão com o Eu Sou, que cada vez mais atuará através dos seus corações. Na medida que trouxerem a confiança em si, inicia uma fase mais madura do trabalho, onde terão sabedoria para flamejar as chamas, misturar as energias, e, trazendo através da intuição, formas de atuar em diversos propósitos.
Tudo isso é trazido gradativamente, portanto é necessário lembrar que é um processo continuo de fé, perseverança e confiança.

10) Qual a diferença entre o raio essência e o missão? E o que seria isso?
Todos os seres, encarnados e desencarnados, ancoram em seus corações uma chama essência, oriunda de sua presença Eu Sou, seu Eu mais elevado.
No caminho de evolução da alma, o raio essência é aglutinado a um raio missão, para auxiliar no propósito de alma do ser encarnado.
Tudo isso é revelado na medida que cada um busca a verdade dentro de si mesmos, e as perguntas a serem respondidas pelo próprio coração e sabedoria interior.

11) Todos estamos conectados a um aspecto essência do criador ou da criação?
Tudo está conectado à essência da Fonte. Cada ser, encarnado ou desencarnado, vinculado ao planeta, é a manifestação de um aspecto primordial de Deus. Assim como todas as formas de vida, desde a menor partícula de energia, até os homens, o universo ou os planetas, todos somos a manifestação da essência, da Fonte, de Deus, ou do Criador, seja qual for o nome que quiserem conceber. Porque Deus se manifesta em cada respiração, em cada sopro, em cada experiência há Deus, porque Ele é Tudo é o próprio Universo e muito mais. Então, todos somos o próprio Deus em ação, como manifestações de um de seus aspectos primordiais.
Manifestamos, assim, em essência um aspecto primordial da Fonte. O que implica que todos somos a própria manifestação, em essência, de um aspecto primordial de Deus. Assim é que nossa alma em essência, será um dos aspectos primordiais da Fonte. Todos estão vinculados a uma unidade maior, que através da presença Eu Sou, manifesta a essência divina de um aspecto primordial. Somos, em essência, a própria manifestação de Deus.

12) E como se dá a missão, ou propósito de alma na terra?
Nossa essência se manifesta através de um propósito de alma. Para isso, contamos com a irradiação de um raio missão, que é justamente aquele que nos impulsiona a ancorar a missão de alma na Terra e, assim, manifestar a essência de Deus no planeta. Cada ser é auxiliado, através de seu raio missão, a manifestar seu o raio essência.
Seguindo a sua missão, você manifestará a sua essência divina, assim se dá a natureza do ser encarnado, seguindo o seu propósito de alma suprema. A missão se dá através do chamado do coração, assim ela é revelada, gradativamente, a cada um de vocês, sempre dessa forma. Apenas você tem o conhecimento da sua verdadeira missão e da manifestação da sua essência, essa verdade é revelada apenas através do seu coração.
Existem os guias, os mentores, os líderes espirituais e religiosos, os exemplos de superação material e enobrecimento da alma enquanto experiência do corpo físico, todos esses estão a seguirem os seus próprios trabalhos, a sua própria missão e a irradiar a sua própria essência. Portanto, podem despertá-los e inspirá-los a seguirem a sua própria busca, a encontrar a sua própria verdade. Mas a verdade que há em ti não é a mesma que há neles. E a sua verdade é revelada apenas a você através do seu coração. Portanto, haverá aqueles que os guiarão nessa busca interior, para que você encontre as próprias respostas.

13) Todos realizam sua missão na terra?
A missão ou propósito de alma sempre é realizada, porque ela se resume ao próprio aprendizado aglutinado à presença Eu Sou. O que ocorre muitas vezes, é que o Eu Inferior, o ego, a personalidade humana, ofusca, muitas vezes, o brilho da essência divina que guardamos em nossos corações. E isso pode nos afastar do nosso propósito de alma. Quanto mais nos distanciamos do nosso raio missão, mais ofuscamos a nossa essência. O que significa que, seguindo assim, mais nos prendemos e imergimos a nossa consciência à grade de sofrimento planetária.
Na medida que deixamos a nossa essência brilhar, ancorando o nosso raio propósito ou missão, mais leve a vida se tornará, mais fluída, porque o ego se dilui, a consciência brilha, e nos tornamos cada vez mais a pura manifestação cristalina de Deus.
Jamais deixamos de ser Deus em ação, mas podemos ofuscar essa essência divina através do processo mental de condução da vida, quando fechamos os olhos à nossa verdade interior, abrimos os olhos ao externo, à matéria, e fechamos aqueles de dentro de nós mesmos.

14) Isso significa que a nossa essência sempre irá influenciar a nossa personalidade humana?
Sim. A essência sempre irá influenciar a personalidade. Por mais ofuscada que estiver através do eu inferior, ela sempre estará a brilhar e irradiar Deus Eu Sou em seus corações, e influenciará a nossa vida. Assim é que aquele que tem o magnetismo da liderança dentro de si, sempre estará a buscar por esses postos em sua vida. Aquele que é a pura manifestação do amor sempre estará a auxiliar, de uma forma ou outra. Assim como os curadores estarão a tratar através do conhecimento. A essência jamais deixará de se manifestar, ainda que muitas vezes distante da missão ou do propósito, ela sempre estará em nossos corações.

15) Qual o papel do ancoramento, dos guias e mentores nesse processo?
Os guias e mentores, encarnados ou não, estão sempre a nos guiar para o caminho da nossa verdadeira essência e missão. Tudo o que nos ocorre quando estamos em oração, em meditação, quando desprovido do medo, e das criações mentais do ego, é o sopro trazido pelos nossos guias e mentores, que estão a nos trazer a voz de Deus, a nos levar ao caminho da nossa verdadeira busca na Terra.
Todos sempre levarão a busca através do coração, para que você se conecte com o que chama de consciência, que na verdade é o ponto de comunicação com a sua suprema verdade interior, o Eu Superior em voz dentro de si mesmo.
Os guias encarnados, no presente ou no passado, mentores, santos, mestres, estão a mostrar o caminho do amor, o caminho como exemplo de superação das armadilhas do ego e da ilusão material, para levar a vida guiada sempre pelo coração e o amor. Servem como exemplo, a ser observado e ouvido, e que levarão à sua própria busca através da inspiração pelos seus atos.
Esse, meus irmãos, é o objetivo do trabalho com as chamas sagradas, diluir o ego para que sentindo o sopro de seus corações, conectem-se em unidade primeiro a sua equipe espiritual, depois se expandam a se tornar Um com o planeta, com tudo que existe.
Nesse ponto vocês não mais se fecham a se proteger das energias, mas se abrem a irradiar e agradecem a tudo que existe. Com a escuridão limpa em seu interior o que resta é a luz do coração e a conexão com o amor. E será a isso que se conectarão a cada dia. A resposta será a unidade de corações em perfeição.
É para isso que o trabalho com as chamas sagradas os conduzirá, para esse caminho de amor, de luz, de paz e completude.

16) Alguma recomendação final para aqueles que desejam trabalhar os raios cósmicos?
É necessário perseverar com resignação, sabendo que tudo passa e se transforma.
A morte do Eu Inferior nem sempre é suave. Mas a luz aumenta na medida que confiamos em Deus e, então, o milagre se dá.
Perseverem, confiem e, diante dos desafios, clamem pela ajuda espiritual, chamem com amor e humildade a Deus. E verão como podem ser os mestres que fazem milagres em próprias suas vidas.
Porque, na medida que trabalham os raios cósmicos, permitem a expansão da chama trina que guardam em seus corações. Aos poucos, se tornarão mais perseverantes, disciplinados, sábios e amorosos. Serão a pura manifestação de Deus na Terra a partir da expansão dos seus próprios corações.
Nesse processo, acima de tudo, se faz necessária a resignação e a paciência. Porque a luz transforma, mas para isso expõe as nossas sombras. Mas o caminho é belo, é de transformação e paz. É um caminho de amor, que os fortes de coração passam com humildade da alma.

E quando a dúvida vier, lembrem-se dos mestres que trouxeram o exemplo, como o nosso irmão Jesus, Francisco de Assis, Chico Xavier, Clara de Assis, Maria, José, João Batista, e tantos outros, que nos trouxeram o exemplo de que, com amor e perseverança, o milagre se faz.

Canais: Michele Martini e Thiago Strapasson

Fonte: www.pazetransformacao.com.br