Translate

domingo, 16 de setembro de 2018

O despertar do amor incondicional e sua relação com a transmutação das restrições – Mestra Pórtia


Filhos, houve um período de profunda preparação, onde aprenderam a se desvincularem do padrão imposto pelo seu personagem, quando tentaram de algumas maneiras realizar o que criavam nas suas mentes e nada se concretizava. Dessas decepções e caminhos errados nasceu o primeiro despertar, que trouxe a vocês a compreensão de que nada é possível ser realizado com amor quando permitem que a mente controle os seus passos, determine os meios para que algo aconteça.


Percebam, amados, que quando entregam ao universo tudo o que desejam, ele recebe como um pacote a materializar gradativamente tudo o que vocês precisam, mas os meios serão diferentes dos que conceberam nas suas mentes, filhos.

A mente não é capaz de conceber a grandiosidade do universo, ele não caberia em tão pequenina representação de pensamento, filhos amados.

A mente poderá auxiliar nos processos de construção e despertar do ser divino e do propósito, apenas quando estiver conectada ao coração, quando se tornar o meio, e não o agente que irá transformar ou realizar, filhos. Apenas quando estão conectados ao coração, a mente é capaz de dar os maiores passos que levarão em direção à real felicidade de todos.

Quando estão inseridos em uma experiência, filhos, a cada instante, devem se lembrar do real propósito de estarem aqui: o despertar do amor incondicional.

Um dia essa filha (Michele) questionou qual seria o maior motivo de estar aqui, e revelamos que o amor incondicional é algo que, quando alcançado, levará vocês ao estado de ascensão. Mas esse propósito, filhos amados, não é apenas dela, e sim de todos os seres encarnados nesse plano, todos estão aqui para descobrirem o caminho que os levará a grande descoberta que o amor incondicional proporciona: o Eu Sou.

Estabelece-se a partir daí a conexão do ser com sua manifestação divina, filhos, e nada poderia ser conquistado sem o amor. Pois do amor incondicional parte a compreensão de que todos estão conectados em Unidade.

Vocês perceberão a cada passo que todas as vezes que estabelecem conexões amorosas e puras, despretensiosas, simples e grandiosas em sua capacidade de iluminar, o seu coração irá vibrar em amor e gratidão.

Esse é o sentimento que mostra a cada um de vocês que, naquele instante, vocês conseguiram experimentar o real significado do amor.

Filhos, vocês me perguntam se deveriam estar onde estão, se deveriam ter passado pelas experiências que passaram, e eu lembro a vocês, meus amados pequenos, que enquanto não aprenderem a amar incondicionalmente seus irmãos em todos os seus aspectos, em tudo o que realizam e que mostram a vocês, não serão capazes de purificar a si mesmos, continuarão a sofrer e buscarem a saída de um labirinto que criaram para vocês mesmos.

Percebam, meus amados, que quando inseridos nos meios mais contraditórios, quando não mais conseguem perceber a si mesmos fazendo parte daquilo, é quando estão em estado de negação da experiência. Permitiram que o julgamento ganhasse espaço e ocupasse o que seria ocupado pelo real amor.

Quando foi que, consciente de suas atitudes, decidiram retirar o espaço do amor para dar lugar ao julgamento, filhos?

Vocês diriam que conscientemente isso não ocorreu, mas sim inconscientemente.

Inconscientemente a humanidade tem se destruído, tem deixado de se amar, pois carregam o julgamento no lugar do amor. Esse espaço que deveria ser ocupado pelo verdadeiro amor, filhos, é inconscientemente preenchido pelo julgamento, que afasta ao invés de unir, que é berço de tantas manifestações de sentimentos inferiores que direcionarão às futuras atitudes do ser, e os manterão ainda mais aprisionados na sua própria infelicidade e de todos em sua volta.

A vida é marcada por ciclos, filhos, e o despertar vem de formas que seria difícil de conceberem, pois como disse, a mente é limitada em sua capacidade de alcance quando desconectada do coração.

Por isso, filhos, o primeiro passo é olhar para o que julgam, observarem os sentimentos que têm alimentado em relação a tudo em sua volta, e tratá-los com amor, sem julgamento por si mesmos ou pelo que estão sentindo, que acabará por refletir no que sentem em relação àquele que está diante de vocês, carregando tantas informações que sua mente egóica não é capaz de aceitar, pois afirma-se em uma opinião, em uma certeza.

O amor não carrega certezas nem opiniões, não julga e não condena. O amor apenas ama, e ilumina todos os corações por onde passa. Contamina.

Lembrem-se, filhos, da sua real capacidade de amar. Vocês desviaram desse que é o real propósito de suas existências. Vocês vieram a esse plano munidos da capacidade de amar, todos vocês sem exceção. Esse é um recurso infinito, igual para todos. Não existe alguém que é mais ou menos capaz de amar, filhos. Todos são capazes em igual proporção.

Enquanto não aprenderem a amar, filhos, continuarão a se iludir por tantos que ditam seus caminhos, por direções que o ego afirma a vocês e em seguida causa dor e sofrimento.

Todos os esforços para alcançar outras realizações são em vão, filhos. Não passam de distrações da mente a criar ilusões e aprisionar cada um de vocês em processos repetitivos em suas vidas.

Apenas com o despertar do amor, a felicidade é real e perene. Entreguem-se ao amor. Amem todos os que vocês condenam ou julgam, amem a si mesmos e à vida.

A chama da transmutação trabalha através do amor, pois podemos dizer, filhos, que apenas através dele se dá o real perdão, a transformação do sofrimento em alegria, da escassez em abundância, da dor em plenitude e luz.

Permitam-se serem guiados pelo chamado dos seus corações. Ele mostrará o caminho, confiem. Todas as ilusões que se impuserem no caminho serão transmutadas, porque serão recebidas amorosamente em unidade por vocês.

Quando recebem amorosamente, filhos, passam a transmutar toda a densidade que carregavam a julgar, que os limitava em capacidade de elevação de consciência e ocupava o espaço em seus corações que naturalmente deveriam estar preenchidos de luz e amor.

Esses julgamentos, pensamentos condenatórios, negações, são acumuladas em seu corpo duplo-etérico a causar dores no corpo físico. Também pode vir a ser a causa de tumores e doenças.

Para tratar cada um desses pontos, filhos, repitam o código HAKATÊ por três vezes posicionando suas mãos sobre o local afetado. Gradativamente perceberão que os sintomas são aliviados. É a chama da transmutação trabalhando juntamente com a luz rosa a receber amorosamente e com isso remover tais restrições. A energia desse símbolo atua no nível do duplo-etérico, que a partir dali estabelece a ligação com o corpo físico e demais corpos sutis.

O processo é gradativo, filhos. Mas a cura se dará a partir da aceitação dos estados de julgamento que ainda carregam em seus corações. E na medida que dão espaço para o amor, o sofrimento se dissolve, e a cura acontece.

Onde há amor não há dor, e não há doença ou sofrimento, filhos. Como disse, onde há amor não há nada. Há apenas amor.

Tragam a vocês essa compreensão, e liberem, transmutem os estados de dor com aceitação de que ainda são aprendizes nessa estrada da vida, filhos. Que estão a aprender o real significado do amor.

Sou Mestra Pórtia com amor

Canal: Michele Martini -15 e 16 de setembro de 2018

Fonte: www.pazetransformacao.com.br