quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Porque algumas mulheres não conseguem ser felizes sozinhas? - Michele Martini


Imergimos a nós mesmas nas profundezas do incerto. Permanecemos insensíveis às belezas da vida, e ao amor a nós mesmas. Nos separamos da unidade, do todo, da essência da vida.


Nos afastamos do que poderia ser a conexão com a nossa própria beleza, que é nada mais do que o reconhecimento da divindade interior que é parte de cada uma de nós. E assim nos iludimos em pensar que necessitamos de algo que nos complete.

A completude apenas é alcançada quando deixamos crescer dentro de nós a essência divina, a Deusa interior, a semente da criação, o Eu Sou irradiado por todo o nosso ser a manifestar seu aspecto feminino Yin, mas dando abertura do movimento do Yang.

A mulher em sua beleza, não consegue perceber o quanto é separada do externo que teme, mas o quanto é unida ao externo que brilha e que manifesta a vida. A beleza e a sutileza de uma mulher são incomparáveis, e a falta de percepção e aceitação da própria beleza, faz com que busque no externo o preenchimento que lhe falta, faz com que se diminua diante do que é colocado diante de si, posicionando-se sempre em segundo plano, valorizando tudo o que existe em sua vida como mais importante para manutenção da sua própria felicidade.

A mulher sofre diante dessa visão a respeito da sua própria vida, pois não percebe o quanto os momentos sozinha consigo mesma são preciosos e belos, o quanto pode, nesses momentos, ser um pouco mais de si mesma e não aquela personalidade ajustada para agradar a todos do seu convívio.

A melhor companhia de uma mulher é a sua própria companhia, quando por poucos momentos de sua vida pode permanecer una com a sua essência divina, em silêncio interior, mas realizando atividades corriqueiras de sua vida com um belo sorriso no rosto.

A mulher sente necessidade de companhia porque projeta ali a sua felicidade, porque quando está apenas consigo mesma pensa estar solitária, mas isso não é verdade. Ela está acompanhada da magia, da beleza, da fé, da Deusa. Apenas necessita descobrir essa beleza dentro de si e manifestar para que brilhe em seus dias. Para que torne cada momento especial e belo, para que sua vida seja preenchida da mágica que apenas é obtida com o toque feminino, de criatividade, de alegria e amorosidade.

A mulher é capaz de doar um amor em tal magnitude que se equipara ao amor recebido pela Mãe Divina, pelo aspecto feminino de Deus, mas necessita apenas aprender que esse amor deve primeiramente ressoar dentro de si mesma, para que não se sinta só, para que experimente um tanto desse néctar de felicidade, de acalento e de proteção.

Um colo de mãe, um olhar amoroso, um beijo com carinho, aquele sentimento que apenas uma mãe pode oferecer a um filho, e que as mulheres têm oferecido em abundância àqueles que ama, mas deixa de trazer isso a si mesmas. Isso faz com que percam a oportunidade de sentir algo tão belo, tão doce e sutil, e que faz parte da sua própria essência.

Vamos cuidar de nós mesmas como cuidamos daqueles que amamos. Vamos nos tratar com amor, fazer agrados a nós, nos enfeitarmos, nos embelezarmos, apenas para nos sentirmos bem e felizes. Vamos aprender a nos acariciar, vamos fazer um curso de massagem apenas para fazermos em nós mesmas. Vamos acariciar a nossa pele e nos perfumar. Vamos reservar momentos para que possamos fazer isso a nós mesmas, colocando ali o nosso coração. Fazendo com amor.

Nos doamos em completude a todos, mas não temos tempo para nós mesmas. Quando se trata de nós, nos contentamos com poucos breves minutos de cuidado. E assim vamos nos deixando sentir apenas gotas de um amor tão grandioso. Vamos nos dar ao prazer de experimentar o nosso próprio amor, que por nada pode ser substituído, e isso nos fará sentir mais fortes, mais independentes e libertas da necessidade de outros para nos sentirmos acompanhadas.

Ao estarmos sozinhas, estamos acompanhadas de nós mesmas, que são aquelas que embelezam os dias. São aquelas que tornam tudo uma magia. São aquelas que tornam a vida mais sutil, mais doce e preenchida de aventuras e ideias. A mulher é quem dá movimento, quem faz acontecer, e por isso não fará com que ninguém se sinta só. Mas necessita canalizar toda essa energia para que complete a si mesma, e então se preencha com a melhor companhia que conhece: você mesma!

Pois, o quanto são especiais os momentos em que toma contato com esse ser, de tal magnitude e capacidade de trazer alegria e movimento a vida. Esses momentos são raros, e devem ser apreciados com carinho, com gratidão. Deixando a Deusa se manifestar em si mesma, e bebendo desse néctar para a sua própria felicidade.

Busquemos fazer atividades que nos agradam, dando movimento às nossas vidas. Aprendamos a ouvir os nossos corações, quando nos trazem em um momento de inspiração, uma ideia para movimentar o nosso dia, e a nossa vida. Quando sentimos vontade de iniciar uma caminhada, ou um passeio no parque, ou uma dança. Ou dançar aí mesmo onde está. Abraçar a si mesma, gritar, comer um doce, tudo! Somos livres! Somos especiais e belas, somos criativas e damos movimento à vida, somos aquelas que tornam os nossos dias especiais e também os dias dos outros especiais.

Basta ancorar a energia feminina em nós e deixar que se manifeste. Sentindo cada momento presente e apreciando-o deliciosamente por completo, fazendo as nossas vontades, sem pudor, sem julgamento. Pois somos belas e livres!

Michele Martini - Agosto de 2017.

Fonte: www.pazetransformacao.com.br