domingo, 9 de julho de 2017

4. Como trazer esperança e criatividade em meio à rotina?


Essas duas palavras, esperança e criatividade, estão relacionadas. Pois em um ambiente onde há criatividade, também há esperança. As grandes inovações e transformações nascem daqueles que são criativos, e dessa forma trazem esperança por criar algo novo.

Quando se olha para dentro de si mesmo, e passa a aceitar a sua verdade como reveladora para si, é quando começam a vir os sentimentos de revolta consigo mesmo, onde não aceita o desconforto de saber a verdade.


Enquanto estamos no estado de ignorância de muitos fatos a respeito de nós mesmos, a vida é mais fácil, mas começamos a nos deparar com certas dificuldades e alguns padrões repetidos em nossas vidas.

Esses padrões repetidos são aqueles que despertarão o desconforto com a nossa própria vida, conosco mesmos. E é quando saímos do estado de ignorância das informações a respeito de nós, para o estado de clareza e descoberta.

Abrimos aquele baú que estava fechado contento todas as insatisfações, todas as angústias e medos, e que então vem a revelar aquela pequena raiz que estava necessitando de iluminação. E que contaminava todo o nosso sistema, toda a nossa vida.

Nós começamos a trazer a insatisfação para os nossos dias, através de reclamações, de críticas, colocando no externo o motivo de todos os nossos problemas e infelicidade.

Nós nos descobrimos insatisfeitos com algo, e instantaneamente escolhemos alguém para julgar e acusar de ser o motivo daquilo estar da forma que está. Deixamos de acionar a criatividade em nós. Transformamos aquela semente que poderia brotar novas ideias e inovações, em reclamações.

Quando começamos a olhar para dentro de nós mesmos e nos colocarmos na posição daquele que faz parte do ambiente externo que é observado, quando aceitamos que somos também os causadores de tudo o que vemos do lado de fora, é quando paramos de transferir a responsabilidade por aquilo que não nos agrada, aos outros. E assumimos a posição daquele que é também parte daquilo, que contribuiu para a construção daquilo que é objeto de crítica.

Percebam que, enquanto não nos colocamos nessa posição, de alguém que faz parte, não será possível ativar a criatividade em nós. Pois ao transferir os desafios e os problemas aos outros, deixamos de estimular a nossa própria criatividade. Pois todos somos Um. Essa verdade é a maior.

Criamos uma falsa esperança de que, transferindo a responsabilidade dos problemas a alguém, aquele alguém criará formas de transformar toda aquela realidade. Mas essa esperança, que depositamos em outro, é apenas uma falsa esperança, criada pelo ego, e por aquele que não aceita olhar para dentro de si mesmo e descobrir a sua própria capacidade criativa divina inata.

Todos nós temos o divino em nosso interior, assim como Deus é capaz de criar coisas belas, nós também somos. Pois somos o aspecto materializado semente divina. A essência do criador.

O que ocorre apenas, é que não aceitamos essa que é a nossa verdadeira identidade. E não nos achamos capazes de transformar, de criar, e assim de trazer esperança de dias melhores.

Aqueles que são criativos, são justamente os que escolheram não se colocarem na posição de vítimas do sistema, vítimas das regras impostas pela sociedade, ou pela empresa onde trabalham. Eles são aqueles que assumiram o seu papel nessa realidade, assumiram a responsabilidade pelos seus próprios atos, e como seres criadores de esperança e soluções, trazem ideias inovadoras, a resolver os problemas daqueles outros que ainda não atingiram o estado de paz interior, que é conquistado apenas quando se assume o que é, e a sua parcela de responsabilidade pelo meio externo materializado em sua volta.

A essência divina vibra e brilha dentro desses, que decidiram ser aqueles que, através da criatividade, trazem a solução para os problemas da humanidade. São os transformadores. Trazem esperança de dias melhores, de um mundo mais criativo.

Esses decidiram parar de projetar no externo as causas dos seus sofrimentos. E assumiram a sua parte de responsabilidade, que faz com que ativem a essência do criador. Ativem a criatividade dentro de si.

Michele Martini
Fonte: www.pazetransformacao.com.br