quinta-feira, 27 de julho de 2017

19. Como retomar essa conexão com o Supremo?


Para todo aquele que se coloca à disposição da sua própria transformação, é possível um novo recomeço.

Sabe-se que diante de todos os obstáculos colocados diante de si durante toda uma vida, repetidas vezes viraste a face do divino e olhaste apenas em direção as saídas aparentemente fúteis da matéria. Aquelas que levam ao prazer ilusório momentâneo, mas que não o conduzem a plenitude e estabilidade emocional em estado de felicidade na vida. 

Essa conexão que foi negada com o supremo, pode ser retomada quando atinge o torpor da alma. Aquele estado de vazio interior que somente poderá ser preenchido por algo que venha a o transformar definitivamente. Você não mais se satisfaz em preencher-se com soluções provisórias, você quer mais, você quer o todo. 

É como aquele que sempre morou em vários locais de forma provisória, mas sempre de forma emprestada, mas que sempre sonhou em um dia poder viver em paz, onde não mais seria retirado do seu estado provisório de paz e proteção, que só um lar oferece. Mas que sonhava em ter o seu próprio lugar de descanso, somente seu. 

É como se você estivesse cansado de mudar de lugar a outro, de preencher o seu coração com satisfações breves da matéria, que hora se manifestam em forma de um emprego, ou em um relacionamento, ou em uma roupa, ou sejam quais forem aquelas manifestações da matéria que fizeram parte de sua vida e o preencheram de forma provisória, mas que nunca tiveram morada definitiva, para toda uma eternidade, dentro do seu coração, a levá-lo ao encontro consigo mesmo. 

Apenas a conexão com a sua verdade é o que o levará a estabelecer a conexão com o supremo. Aqueles que se passaram, que estabeleceram morada provisória em sua vida, foram importantes pois vieram a contribuir com o seu amadurecimento, a mostrar de forma repetida e ressaltando todos os aspectos que o prendia à necessidade das satisfações materiais, que tudo isso não o preencheria por completo. 

A cada tentativa de preencher o seu coração, ou a sua vida de significados, você novamente teria que recomeçar do zero, para então seguir o caminho da conexão com o supremo, que é parte da sua verdade. 

Essa conexão com a sua verdade virá a ser revelada gradativamente, na medida em que você for aprendendo, amadurecendo, que através de todas as ligações e necessidades materiais que criou para si, foi entendendo que o processo de despir-se dessas necessidades o faria estar mais aberto a conexão com o supremo. 

Percebe aos poucos que o que o ligava a materialidade era apenas essas conexões, essas moradas provisórias, que criou mentalmente, como necessidades a acalentar o seu coração, carente de amor. 

Mas o amor, era aquele que apenas uma conexão suprema viria a preencher. Por vezes você foi provocado a estabelecer conexões mais firmes com alguns aspectos da materialidade, com alguns personagens que criou como imagens conturbadas de si mesmo, mas a cada imagem dessa desconectada, a cada desconstrução realizada, você foi percebendo que algo já podia ser riscado da lista de que seria capaz de preencher a sua vida de felicidade. 

Vocês criam necessidades para si mesmos, e então vivem em torno da busca de tal realização. Criam objetivos, de comprar algo, de casar, de ter filhos, de viajar, e tantos outros objetivos criados, mas que são apenas necessidades ilusórias criadas em seus corações para preencher a sensação de falta de amor que apenas é amenizada com a conexão com o supremo. 

Vocês estabelecem metas, realizam sonhos, mas percebem que ainda não estão totalmente preenchidos com a felicidade plena. Pois não percebem que a felicidade plena é apenas possível de ser encontrada no estado de vazio da alma. Após terem passado por todas essas tentativas fúteis de preenchimento de suas necessidades de realizações, e que depois verão que nada os preencheu e sim serviu apenas como um aprendizado de que mais uma forma de sonho concretizada não foi capaz de torná-lo feliz. 

Por vezes você pode ter pensado estar no emprego errado, estar na escola errada, estar na família errada, pais errado, planeta errado, seja o que for. Mas a verdade é que esteve apenas a sentir que havia sim algo de errado, o qual você não tinha maturidade para compreender o que era, e que apenas era a necessidade de se jogar na experiencia da vida sem criar objetivos para que alcance a sua felicidade. 

O estado de viver, de respirar, de sentir a vida que se manifesta diante de ti, no momento presente, seja onde estiver, esse é o estado de conexão com o supremo. E é o instante de felicidade mais suprema que possa conseguir na materialidade. 

Não adianta pensar que estar em estado de desdobramento consciencial em um local calmo, paradisíaco, é estar em plenitude, pois também é um estado provisório, uma negação do momento presente, que ajuda sim em momentos que estiver necessitando se reequilibrar, mas que são estados da mente, ou de desdobramento da consciência, até que atinja o estado de maturidade de simplesmente aceitar. Aceitar o momento presente, o aqui e agora. 

A aceitação do aqui e agora, o estar presente. O respirar e sentir a vida, é de fato conectar com o estado supremo do seu ser. É sentir e ser a manifestação mais pura da criação do seu ser, de você mesmo. É estar em paz e plenitude. E porque não trabalhar para que esse momento se torne perene em sua vida? Porque busca realizações em sonhos traçados, objetivos, metas? 

O que o impede de ser feliz aqui e agora? A aceitação da sua realidade, o entendimento de que cada etapa da vida se apresenta no momento perfeito e que tudo é perfeito assim como é. Faz com que passe a apreciar a vida conforme está manifestada diante de ti, em todos os momentos, mas que não percebeu. Escolheu virar o rosto para a conexão com o supremo, mesmo quando ele se manifesta diante de ti em todos os momentos da sua existência. 

Então como buscar essa conexão? Como estabelecer essa conexão? 

Passando a acreditar realmente de que você pode ser feliz no aqui e agora. Passar a confiar no que é apresentado para você nesse momento na sua vida, onde você está. Aceitar que o que faz parte de sua vida agora é perfeito simplesmente por ser, por manifestar a vida. Respirar fundo e agradecer, sentir a sua vida, o seu ato de respirar e estar vivo, ser uno com a vida que se manifesta em ti e diante de ti. 

Isso é conectar-se com o supremo, que você se desconectou quando passou a negar o que ele apresenta a ti em todos os momentos da sua vida. Que abastece você com toda a energia necessária para que viva feliz e pleno, saudável e abundante. Para sempre. 

Michele Martini 
Fonte: www.pazetransformacao.com.br