sexta-feira, 21 de julho de 2017

13. Como se libertar da dependência desses medicamentos?


Continuação do conteúdo publicado nesse link: 12. Como a matriz de controle domina as mentes das pessoas através dos medicamentos antidepressivos?


Nós transformamos as energias quando trazemos a fé e o amor, em qualquer situação de ilusão, dor e sofrimento.

Portanto, quando trazemos o sentimento puro de coração, de amor ao próximo, nos tornamos fluxo de luz do divino.

Mesmo enquanto sob dependência de medicamentos, ou mesmo enquanto nos sentimos dominados pelo medo nos assuntos que nos afetam. Ainda assim podemos estender o olhar amoroso para com o próximo. Trazendo então para ele um pouco da luz divina.

Nós permanecemos por muito tempo envolvidos em nossas próprias dores, nós nos fechamos em uma espécie de prisão mental, que nos cega diante de tudo o que ocorre em nossa volta, tanto da beleza do mundo, quanto do sofrimento alheio. Nós nos achamos os sofredores, os que necessitam de amparo e auxilio. Esquecemo-nos de que todos estão no mesmo planeta, vivendo os mesmos aprendizados.

A troca de luz é positiva, porque traz esperança, traz mais luz. Preenche aquele local sombrio que não conseguíamos alcançar dentro de nós mesmos.

Quando estivermos profundamente inseridos nas nossas sombras, elevemos o pensamento pedindo auxílio aos mestres, anjos, guias, e solicitemos que venham a nós a nos reequilibrar, e direcionemos a energia de luz obtida nesse momento para alguém que necessita. Oremos pelos que necessitam, pois assim faremos com que a energia recebida nesse momento, dos anjos e guias, seja direcionada através de nós, que nos tornemos canais de luz.

Se apenas invocarmos auxilio nos momentos de sofrimento, e esperarmos que a cura em nós aconteça, muitas vezes não seremos capazes de perceber a nossa energia mudar, se transformar em algo positivo. Mas quando pedimos auxílio, e em seguida direcionamos essa luz, nos tornamos canais. Permitimos que a luz chegue e passe por nós. Criamos a simbiose de luz.

Mas caridade porquê? Porque é a unidade. A desconexão da dualidade. É quando deixamos de nos olharmos como personalidade única solitária e sofredora, e passamos a nos olharmos como Um com a vida como um todo. A conexão com essa energia do Um nos fortalece.

A mesma simbiose que podemos criar ligados à matriz de controle, repetindo padrões de sofrimento, podemos também criar para praticar caridade. Recebemos a energia doce e leve, curativa, e a enviamos. E dessa forma recebemos mais luz, e continuamos a enviando. E assim criamos um fluxo de energia em nós. Que nos fortalecerá para que possamos elevar a nossa vibração e ter forças para trabalhar as nossas restrições que ainda nos ligam à matriz.

Esse primeiro passo é o que nos fortalecerá, é o que nos mostrará que somos capazes de curar a outro e a nós mesmos. É o que nos fará criar a coragem de olhar para aqueles aspectos que temos medo de enfrentar, de encarar o leão nos olhos. Mas isso virá com o tempo, na medida que formos nos fortalecendo, iremos cada vez mais de encontro à nossa verdade interior.

A revelação da verdade, traz, gradativamente, a confiança, pois deixamos de temer a nós mesmos, e também de temer o que nos restringe e nos faz procurar auxílio nos medicamentos antidepressivos. Começamos a alimentar a nossa força interior, a nossa fé. E com o tempo estaremos preparados a caminhar com as nossas próprias pernas em direção a nossa cura. Que virá apenas através de nós mesmos.

Michele Martini
Fonte: www.pazetransformacao.com.br