sexta-feira, 11 de novembro de 2016

A experiência e transcendência da Dualidade – Mestre Serapis Bey


Amados Filhos,

Hoje, gostaria de lhes explicar algo sobre a dualidade.

Vocês vivem em um mundo dual, onde há sempre os dois opostos: o Amor e o ódio, a Compaixão e a raiva, o Espírito e a matéria. Aprenderam que há sentimentos bons e ruins; que há o Sagrado e o profano.

Mas na dualidade há sempre que se manter em disciplina e equilíbrio, em harmonia constante, porque se a balança da dualidade pender para qualquer lado que seja, vocês estarão caindo nesse jogo e estarão saindo do seu eixo. Assim, é a vida neste plano.

O caminho espiritual exige a abertura, o entendimento e o reconhecimento de tudo aquilo que não é desse mundo, que está do outro lado. Podem tomar contato com tudo isso, com esse Amor que está do lado de cá e, ao mesmo tempo, tendo a consciência de que permanecem na matéria, possuindo um corpo físico e vivendo uma vida material.

Mesmo aqueles que seguem na trilha espiritual, necessitam de equilíbrio pois se penderem muito para este lado (espiritual), se esquecem da matéria. Porque tudo aquilo que focam é potencializado, gerando desequilíbrio, seja para um lado ou para outro.

Na dualidade, o que na verdade existe, são somente experiências, onde, para o crescimento, estarão sempre caminhando entre os opostos. Se penderem demais para o Amor e Serviço ao próximo, estarão esquecendo-se de si. Acabam atendendo a todos e omitindo sua autopreservação.

Devem manter-se sempre em seu centro, equilibrados, objetivando harmonizar-se entre situações opostas e que se conflitam. Lembrem-se: sempre estarão entre conflitos, sejam interiores ou exteriores.

O grande desafio é transcender a matéria, permanecendo nesses conflitos em paz e harmonia, centrados em seus corações, reconhecendo quem realmente são, e sabendo o que guardam dentro de si, confiando em sua orientação interior.

É através dessa confiança, que discernirão aquilo que ressoa ou não com o seu ser, os mantendo em plenitude. Deste modo, não se negarão ou se recusarão. Percorrerão o caminho do meio, harmonizados interiormente e em paz, experienciando a dualidade e o fluxo com aceitação.

É assim, Meus Filhos, que “vocês fluem nos rios da vida”, é desta maneira a vivência na Terra: com os opostos os “empurrando” de um lado a outro, seja para aquilo que consideram bom ou não, enquanto permanecem centrados no coração.

Reconheçam que o desequilíbrio existe. Não adianta caminhar em direção ao que acreditam ser “o certo”, “o bom”, mas sem trazer o que consideram “o não bom”, o “não certo”, porque caminham no meio atraindo ambas as experiências para sua vida.

Ser um Mestre em Terra é ter a capacidade de seguir neste percurso sem se afetar, sem deixar que a vida te leve. É como a metáfora do barco, que já mencionei em outra ocasião: o barco navega no oceano, com as ondas o empurrando de um lado a outro, mas o Ser se mantém em equilíbrio, no meio, sem no molhar em meio a essas ondas. É assim que deve ser a vida. Conduza-a como ela é: material, mas na tentativa constante de transcendê-la, sem deixar que a balança se desnivele, seja para qual lado for.

Assim sendo, sigam em paz e em harmonia em seus corações, porque eu sou seu irmão, Serapis Bey.

Canal: Thiago Strapasson - 11.11.2016

Transcrição: Davi Aguiar

Colaboração: Solange Yabushita e Angelica T. Tosta

Fonte: http://coracaoavatar.blog.br/